etiqueta rfid

A EMPLACA – empresa tradicionalmente reconhecida pelo mercado como fornecedora de soluções de identificação e sinalização em diversas aplicações na logística, indústria e varejo, coloca a disposição dos seus clientes, parceiros e interessados em geral, sua oferta de etiquetas inteligentes, também conhecidas como etiquetas ou tags de RFID.

HISTÓRIA DO RFID:

A tecnologia de RFID tem sua origem nos sistemas de radares utilizados na Segunda Guerra Mundial. Embora os alemães, japoneses, americanos e ingleses utilizassem radares, conseguiam identificar a aproximação de aviões, porém, tinham o problema era identificar qual era inimigo e qual era aliado.

Os ingleses, sob o comando do físico escocês Sir Robert Alexander Watson-Watt, desenvolveram o primeiro identificador de avião amigo ou inimigo (IFF – Identify Friend or Foe), foi colocado um transmissor em cada avião britânico, assim quando esses transmissores recebiam sinais das estações de radar em solo, começavam transmitir um sinal de resposta, que identificava o avião como amigo.

O princípio básico de funcionamento do RFID é o mesmo, um sinal é enviado a um transponder (chip), o qual é ativado e reflete de volta um sinal (etiqueta passiva) ou transmite seu próprio sinal (etiqueta ativa).

O QUE É RFID:

RFID significa Identificação por Rádio Frequência (Radio Frequency Identification). É um método de identificação (leitura/captura) de dados através de ondas de rádio frequência.

Com isso, a tecnologia RFID permite que uma etiqueta (tag) seja lida sem contato visual e físico através de objetos tais como madeira, plástico, papel, etc, diferente do código de barras que necessita uma faixa de luz varrendo a superfície onde está impressa o código de barras.

TECNOLOGIAS EXISTENTES:

Existem dois tipos principais de etiquetas de RFID, confira abaixo as diferenças entre elas:

· Etiqueta Passiva: Não emite sinal de rádio, apenas responde ao sinal que é emitido pela antena ou coletor de dados móvel com a captura RFID. Normalmente tem suas informações gravadas permanentemente de fábrica, porém algumas são regraváveis.

· Etiqueta Ativa: Tem sua própria fonte de energia (bateria interna) portanto emite o sinal de rádio permitindo sua leitura a distâncias maiores; geralmente possuem uma capacidade de armazenamento de informações grande e seu encapsulamento pode ser feito para resistir a ambientes hostis.

COMO FUNCIONA: Como visto anteriormente na sessão "O que é?", a RFID utiliza frequências de rádio na transmissão de informação e vimos brevemente como isso é feito.

Aqui detalharemos mais todo o processo dos dispositivos de RFID que utilizam microchip e falaremos sobre seus componentes. Resumindo, o microchip recebe os sinais de rádio de um transmissor e envia de volta informações sobre a localização do mesmo em tempo real.

Os sinais são capturados pelo microchip através de uma antena, em seguida, filtrados, e passam por processos de comunicação de interesses variados (banco de dados), que vão desde um sistema de gestão de uma empresa até sistemas de identificação eletrônica de animais.

Agora comentamos em que faixa de frequências a RFID é implementada através de uma tabela, sabendo que as ondas de rádio variam de 300KHz a 3GHz.

PRINCIPAIS FREQUENCIAS:

Etiquetas ativas: as frequências mais comuns são as de 433 MHz e 915 MHz.

Etiquetas passivas:

• baixa frequência (entre 125 KHz e 134 KHz) - faixa de leitura curta, em raio de 1 a 10 centímetros. usadas no rastreamento de animais • alta frequência faixa de 13,56 MHz, faixa de leitura que vai de 1 centímetro a 1 metro utilizado tecnologia de campo próximo, conhecida pela sigla NFC, presente, por exemplo, em cartões de crédito, celulares no Bilhete Único. Usada também para aplicações que não requerem leitura de longa distância e demandam espaço de armazenamento no chip local.

• ultra-alta frequência (de 865 MHz a 960 MHz), que podem atingir até 30 metros de leitura, dependendo dos leitores. São usadas em rastreamento de ativos, inventário e controle de acesso a eventos, por exemplo.

VANTAGENS DA TECNOLOGIA:

As principais vantagens da tecnologia são:

• não precisam de contato visual com os leitores;

• é possível ler mais de uma etiqueta ao mesmo tempo;

• a rapidez com a qual são lidos os produtos cadastrados em estoque cresce surpreendentemente; desde que dentro da área de ação do leitor, muitos produtos podem ser lidos ao mesmo e em qualquer posição, estejam eles em movimento ou não, criando um equipamento virtualmente perfeito para certas áreas, como, por exemplo, as de transporte e armazenamento

• altíssima capacidade de armazenamento. Atualmente já comporta 2KB de armazenamento - o que já é suficiente para comportar dados básicos do produto - e há pesquisas para um novo tipo de armazenamento que suportaria até 96 bits para identificação de um determinado item (divididos entre identificação do fabricante e do produto em si)

DESVANTAGENS DA TECNOLOGIA:

• Custos elevados por etiqueta produzida, direcionam as aplicações em produtos com maior valor agregado, sendo inviável em determinadas situações.

• a suscetibilidade à interferência em determinados ambientes (pesquisas indicam que alguns metais interferem negativamente no desempenho das etiquetas);

• segurança e privacidade;

PRINCIPAIS APLICAÇÕES

A EMPLACA, associando sua experiência no desenvolvimento de identificações duráveis, com base em impressão de dados variáveis, oferece as etiquetas de RFID, predominantemente dentro da tecnologia PASSIVA em UHF para as mais diversas aplicações no mercado tais como:

Envei sua Mensagem - Preencha o Formulário e entraremos em contato


Whatzaap  Chamar no Whatsaap